Jornal da Manhã - Jovem Pan - 03.01.2012 - 06h57
REDE AUTORIZADA
Gerar um RSS desta página para um leitor de notícias e feeds
O sistema de montagem de carros no Brasil faz as vendas explodirem em 1920, e obriga fábricas a criarem redes de distribuição.  Os primeiros revendedores autorizados no país (o termo "concessionários" surgiu após a Lei 6729/79) surgiram após a implantação do sistema CKD ("COMPLETELY KNOCKED DOWN"), onde os carros passaram a ser importados em peças e montados no Brasil.

A comercialização dos veículos cresceu consideravelmente e levou as montadoras a criarem   suas redes de distribuição. A nova relação entre fábrica e distribuidor era regida por CONTRATO DE CONCESSÃO ou adesão, que protegia os interesses da montadora e controlava os revendedores de forma administrativa e comercial. Muitos dos antigos agentes importadores se tornaram revendedores autorizados.

Quem saiu ganhando foi o consumidor, que passou a contar com uma rede de assistência técnica com oficinas e mão-de-obra especializada. Enquanto isso, as vendas disparavam. Apesar da crise econômica mundial, em 1929, São Paulo importou 43.657 automóveis e 25.858 caminhões. A importação de peças foi atingida pelo "crack" da Bolsa de Nova York, mas isso também fez com que as redes de manutenção e reparos se desenvolvesse no Brasil.
Enviar para um amigo CompartilharImprimir