Apesar do aumento da inflação, Brasil deve ter crescimento sustentável

São Paulo, 23 de junho de 2008


O crescimento da inflação no País foi o mote da palestra do presidente Banco Central, Henrique Meirelles, promovida pela Fenabrave, no dia 16 de junho, no Hilton São Paulo Morumbi, que teve como tema “O Cenário Econômico Nacional”. O evento reuniu 450 convidados entre autoridades governamentais, lideranças do setor automotivo e jornalistas especializados. “Este é um evento que considero de extrema importância para o setor automotivo e para a categoria econômica, pois dependemos intrinsecamente dos desdobramentos da economia para o bom desenvolvimento do nosso negócio”, afirmou Sérgio Reze, presidente da Fenabrave.

\r\n

Em sua palestra, Meirelles disse que o processo inflacionário está acontecendo não só no Brasil, mas em todo o mundo, pressionado pelo preço das commodities, matérias-primas e alimentos. No entanto, não há motivos para alarde. “O diagnóstico foi feito precocemente e a medicina já está sendo aplicada. O remédio existe e foi tomado a tempo e a hora”, afirmou Meirelles.

\r\n

Nos últimos 12 meses, de acordo com o IPCA, a alta da inflação chegou a 5,58%, mas com a elevação dos juros os efeitos inflacionários foram contidos, não provocando crise.

\r\n

Para 2008, os analistas esperam que a inflação fique em torno de 5,80%. No ano seguinte deve diminuir para 4,63%, mas ficando ainda acima da meta de 4,5%. Já em 2010, a inflação ficará um pouco abaixo da meta. “O nosso compromisso é eliminar os desequilíbrios da economia para chegar ao crescimento sustentável nos próximos anos”, disse Meirelles, garantindo segurança para os empresários investirem em seus negócios.

\r\n

Segundo o presidente do Banco Central, na medida em que a inflação atingir a meta e a estabilidade, as taxas de juros poderão voltar a cair. Para ele, o cenário no Brasil é favorável – demanda aquecida, taxa de desemprego caindo, índice de confiança do consumidor crescendo, utilização da capacidade industrial elevada e crédito imobiliário evoluindo. “O Brasil continua sendo visto como um país estável pelos investidores, sem riscos elevados para investimentos e para os consumidores continuarem a consumir”, concluiu Meirelles.

\r\n

A palestra, que foi precedida de coquetel e finalizada com jantar, contou com a participação de Guilherme Afif Domingos, Secretário do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo; Germano Rigotto, ex-governador do Rio Grande do Rio Grande do Sul; Alencar Burti, presidente da Confederação das Associações Comerciais e da Associação Comercial de São Paulo (ACSP); Jackson Schneider, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA); Christian Pouillaude, vice-presidente da Renault Brasil; Rafael Wolf Campos, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (ANFIR), Érico Sodré Quirino Ferreira, presidente da Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (ACREFI); Luiz Horácio da Silva Montenegro, presidente da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (ANEF); Luis Fernando Staub, vice-presidente do Banco Itaú; Luis Otavio Matias, diretor Itaucred-Veículos, entre outros.

\r\n

 

\r\n

Divulgação:

\r\n

MCE - Mazzuchini Comunicação e Eventos S/C Ltda.
Contatos: Rita Mazzuchini (Mtb 22128) ou Solange Suzigan
Telefones: (11) 5582-0049 / 2577-6533 
E-mails: solange@mcepress.com.brrita@mcepress.com.br

\r\n

Fonte: Press-release Fenabrave 2008